Normas e Instruções

INSTRUÇÕES GERAIS 

ATENÇÃO: Para melhor visualização recomenda-se baixar a versão em PDF das Normas e Instruções aos autores. Ao final da página é possível baixar os anexos separadamente.

CLIQUE AQUI PARA DOWNLOAD DO MANUAL

Recomendamos aos autores que leiam nossa POLÍTICA EDITORIAL e o CÓDIGO DE ÉTICA seguido pela revista, antes da submissão.

A OBJN segue os “Requisitos Uniformes para Manuscritos Apresentados a Periódicos Biomédicos” (Estilo Vancouver) (http://www.icmje.org/recommendations).

Em cumprimento as boas práticas em editoração científica, os autores devem possuir registro no ORCID (Open Researcher and Contributor ID). Para registrar-se, cada autor deve acessar o link https://orcid.org/register e seguir os passos para preenchimento dos dados.

O ORCID deverá ser informado na Title Page (conforme ANEXO II).

São documentos suplementares que devem ser anexados durante a submissão do manuscrito:

  • Obrigatoriedade

    Documento

    Para TODOS os artigos

    ·         Declaração de Transferência de Direitos Autorais;

    ·         Declaração dos Autores de Contribuição no Manuscrito;

    ·         Title Page;

    ·         Carta de Apresentação.

    Para estudos que envolveram seres humanos ou animais

    ·         Parecer de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa.

    Para ensaios clínicos randomizados

    ·         Checklist e Fluxograma CONSORT (ver em “Guias para apresentação do texto”).

    Para revisões sistemáticas e metanálises

    ·         Checklist e Fluxograma PRISMA (ver em “Guias para apresentação do texto”).

    Para revisões de escopo (Scoping Review)

    ·         Checklist PRISMA-ScR (ver em “Guias para apresentação do texto”).

 

Ao submeter o manuscrito à OBJN, os autores e co-autores devem ceder os direitos autorais do texto submetido à OBJN, por meio da Declaração de Transferência de Direitos Autorais, assinada por todos (ANEXO I).

A Declaração de Transferência de Direitos Autorais, a Title Page e a Carta de Apresentação são documentos obrigatórios a serem anexados durante a submissão e devem seguir os modelos apresentados em anexo (I, II e III).

A Declaração dos Autores de Contribuição no Manuscrito (ANEXO IV), também obrigatória, deve apontar as contribuições de cada autor na elaboração do manuscrito segundo os critérios estabelecidos pelo ICMJE, tais como:

  • Concepção do projeto/análise e interpretação dos dados;
  • Redação textual e/ou revisão crítica do conteúdo intelectual;
  • Aprovação final do texto a ser publicada;
  • Responsabilidade pelo texto na garantia da exatidão e integridade de qualquer parte da obra.

São permitidos no máximo oito autores nos manuscritos avaliados e publicados na OBJN, com exceção de estudos multicêntricos, quando será avaliado pelo Editor Chefe a possibilidade de inclusão de outros autores, considerando as justificativas apresentadas na Carta de Apresentação.

Os manuscritos devem ser submetidos pela plataforma da ScholarOne sem conter informações de autoria e filiação.

Tipos de manuscritos aceitos na OBJN

Os manuscritos podem ser submetidos nos idiomas inglês, português e espanhol para as seções Editorial, Artigo Original, Artigo de Revisão, Carta ao Editor, Pesquisa de Implementação e Inovação e Protocolo de Revisão Sistemática (ver em TIPOS DE MANUSCRITOS ACEITOS). 

Fontes de financiamento

Os autores e co-autores devem declarar na submissão a presença ou ausência de fontes de financiamento ou suporte institucional ou privado, para a elaboração da pesquisa. Essa informação também deverá constar na Title Page (conforme ANEXO II).

Cadastro do autor responsável

Para cadastro no Sistema do ScholarOne – OBJN, o(s) Nome(s) e sobrenome(s) do autor(es) responsável(is) deve(m) seguir o formato já indexado nas bases de dados. Para correspondência deve constar o nome e endereço completo. Podem ser incluídas até três hierarquias institucionais de afiliação. É necessário a mesma informação na Title Page (ANEXO II).

Os nomes e endereços informados na OBJN serão usados exclusivamente para os propósitos da revista, não estando disponíveis para outros fins ou para qualquer outra parte.

Fluxo editorial

O fluxo de editoração se inicia quando o manuscrito submetido é submetido pré-analisado quanto ao preenchimento do Sistema ScholarOne e os documentos obrigatórios, de acordo com as instruções. Então, é encaminhado para pré-análise (overview) do Editor Chefe/Adjunto, que decidirá pela sua aprovação ou recusa, considerando a relevância científica e as modalidades aceitas pela OBJN. Diante da aprovação pelo Editor Chefe/Adjunto, os autores deverão efetuar o pagamento da taxa de avaliação e processamento (ver em “Custos de publicação“). Após o pagamento, o manuscrito será avaliado quanto a normalização pela Equipe de Bibliotecários. Neste momento, o manuscrito poderá ser ajustado no máximo três vezes para atendimento as solicitações. Caso contrário, será recusado.

 Os textos aprovados pela normalização serão enviados ao Editor de Seção designado pelo Editor Chefe. O Editor de Seção irá designar dois revisores para emitir pareceres de forma cega (double-blind review), preservando o anonimato dos autores e revisores. Os pareceres emitidos pelos avaliadores podem considerar aceitar, rejeitar ou solicitar ajustes do manuscrito, seja de forma ou de conteúdo. O Editor de Seção realizará a recomendação para o Editor Chefe, que decidirá pela aprovação, reformulação ou recusa dos textos, com base nas avaliações realizadas pelos revisores e pelo Editor de Seção.

Após o aceite, o(s) autor(es) deverá(ão) efetuar o pagamento da taxa de publicação (ver em “Custos de publicação“) e encaminhar o manuscrito para revisão e tradução em uma das empresas credenciadas pela OBJN (ANEXO V). Somente será dada continuidade no processo editorial daqueles acompanhados do(s) certificado(s) de tradução emitido(s) por estas empresas. A OBJN não aceita certificados de empresas externas.

Prontamente a confirmação do pagamento da taxa de publicação e análise dos certificados de revisão e tradução, o texto científico passa por procedimentos editoriais de pré-publicação, como a produção do HTML, PDF e EPUB, atribuição do DOI e do licenciamento. Por fim, o artigo é publicado no site da OBJN (http://objn.uff.br), estando disponível para acesso de forma gratuita e integral.

Para manuscritos previamente publicados em servidores de preprints, a OBJN entende que não é possível garantir o anonimato dos autores, sendo, neste caso, garantido apenas dos revisores envolvidos no processo.

 

Custos de publicação

Ver em TAXAS E PAGAMENTOS 

 

Licenciamento e Direitos autorais

Os autores devem ceder os direitos autorais do texto submetido à OBJN, por meio da Declaração de Transferência de Direitos Autorais, assinada por todos (ANEXO I).

O sistema de licenciamento adotado pela revista é a licença Creative Commons (CC-BY) – Atribuição 4.0 Internacional, isto é, a partir da publicação do artigo, seu conteúdo poderá ser copiado, distribuído, editado, remixado e utilizado para novas criações, inclusive para fins comerciais, desde que sejam atribuídos os devidos créditos ao(s) autor(es) original(is) e que se confiram os devidos créditos de publicação à OBJN. Esta licença tem por função maximizar a disseminação e o uso de materiais licenciados.

Política de plágio

A OBJN condena práticas de plágio e autoplágio, portanto, para manutenção de sua reputação acadêmica, a revista adota o iThenticate® para verificação de similaridade em manuscritos. Em caso de manuscritos oriundos de dissertações e/ou teses, o autor correspondente deve notificar o Editor Chefe durante a submissão na Carta de Apresentação ao Editor Chefe bem como na Title Page (ANEXO II).

Visando valorizar o desenvolvimento da comunicação científica de acesso aberto, a revista aceita publicações previamente depositadas em servidores de preprints, desde que no momento da submissão via ScholarOne tal aspecto seja informado e o Editor Chefe seja notificado na Carta de Apresentação ao Editor, com indicação DOI e nome do servidor em que se encontra depositado. O artigo preprint publicado deve obedecer a uma licença que permita compartilhar o material em qualquer formato ou suporte (Creative Commons  – CC-BY).

NORMALIZAÇÃO 

Guias para apresentação do texto

Com intuito de promover a qualidade e transparência das pesquisas científicas, todos os estudos a serem submetidos na revista devem seguir as orientações dos guias da Rede Equator (https://www.equator-network.org/), de acordo com o tipo de manuscrito:

  • Para estudos clínicos randomizados, consultar as diretrizes do guia CONSORT (Fluxograma e Checklist);
  • Para estudos observacionais e epidemiológicos, observar as diretrizes do guia STROBE (Checklist);
  • Para todos os tipos de estudo de melhoria da qualidade, recomenda-se o guia Revised Standards for Quality Improvement Reporting Excellence (SQUIRE 2.0 – Checklist);
  • Para estudos qualitativos, consultar o guia COREQ (Checklist);
  • Para as revisões sistemáticas e metanálises, utilizar o guia PRISMA (Fluxograma e Checklist);
  • Para as revisões de escopo (Scoping Review), utilizar o PRISMA-ScR (Checklist).

ATENÇÃO: Para ensaios clínicos é obrigatória apresentação do número de Registro de Aprovação de Ensaios Clínicos, descrevendo-o no final do resumo e no método. O registro deve ter sido obtido em etapa anterior à realização de coleta de dados do estudo e registrado em uma das entidades descritas a seguir:

Estrutura dos manuscritos

Os manuscritos devem seguir a seguinte estrutura: título, resumo, descritores (no idioma de submissão), introdução, método, resultados, discussão, conclusão e referências (exceto editorial, protocolo de revisão e carta ao editor). Os protocolos de revisão não precisam apresentar resultados, discussão e conclusão. Os editoriais e a carta ao editor têm estrutura não padronizada.

ATENÇÃO:

  • Usa-se o termo MÉTODO ao invés da palavra metodologia.
  • As seções RESULTADOS e DISCUSSÃO são obrigatórias e devem ser apresentadas separadamente.
  • Usa-se o termo CONCLUSÃO ao invés de considerações finais;
  • Deve-se “pular uma linha” com espaçamento entrelinhas 1,5, entre o último parágrafo de uma seção e o início de outra;
  • NÃO utilizar o recurso de notas de rodapé/notas de fim do processador de texto;
  • São permitidas NO MÁXIMO, seis figuras e/ou tabelas;
  • NÃO numerar as páginas do artigo;
  • O arquivo anexo deverá estar no formato .doc ou .docx (Microsoft Word), até a versão 2016.

 Formatação

Os manuscritos devem obedecer a seguinte formatação:

a) Fonte Verdana, Tamanho 10, Justificado, Espaçamento entrelinhas 1,5;

b) SEM recuo de parágrafo;

c) TODAS as margens com 2,5 cm;

d) Palavras e termos em Língua Inglesa devem estar em Itálico;

e) Sobre a quantidade máxima de palavras por seções:

 Editorial

1500 palavras

Artigos Originais

5000 palavras

Artigos de Revisão

5000 palavras

Pesquisa de Implementação e Inovação

5000 palavras

Protocolos de estudos de revisão sistemática e de escopo

3000 palavras

Carta ao Editor

500 palavras

ATENÇÃO: O número de palavras é contabilizado do título à última referência, incluindo resumo, descritores, tabelas e quadros.

Título

O título deve ser conciso e informativo, no idioma em que o texto científico for submetido. Deverá ser formatado em:

  • Fonte Verdana, Tamanho 12, no idioma de SUBMISSÃO, letra maiúscula somente na primeira palavra, Negrito, Justificado e espaçamento 1,5 entre linhas;
  • Deve possuir até 15 palavras;
  • Utilizar letra maiúscula em início de substantivos próprios;
  • No título e/ou objetivo não deve conter nome do município, salvo em se tratando de capitais, macrorregiões ou país;
  • Conter o DESENHO DE PESQUISA (MÉTODO) utilizado, preferencialmente no final, precedido de dois pontos (:);
  • O uso de siglas está vedado, salvo para siglas internacionais. Exemplo: Diagnósticos de enfermagem CIPE® relacionados à nutrição de idosos: um estudo transversal;
  • Os títulos das seções devem estar em caixa alta (maiúsculas) e em negrito. Exemplo: CONCLUSÃO;
  • Os subtítulos das seções devem estar com a primeira letra em caixa alta (maiúscula) e as demais em caixa baixa (minúscula) em negrito.  Exemplo: Análise dos resultados;
  • Deve-se dar um espaço (“pular uma linha” – de 1,5) entre o título do artigo e o título da seção Resumo;

Resumo

O Resumo deverá ser redigido em parágrafo único, com até 150 palavras, no idioma em que o texto for submetido. Citações de autores, local e ano da coleta de dados e siglas, não devem ser apresentadas. Deve ser estruturado em: Objetivo, Método, Resultados e Conclusão (em negrito e primeira letra em caixa alta).

  • O título da seção Resumo deve ter espaçamento entrelinhas de 1,5;
  • Deve-se dar um espaço (“pular uma linha” – simples) entre o corpo do texto do Resumo e os Descritores.

Descritores

Os descritores (no idioma de submissão), deverão ser selecionados conforme o padrão presente no vocabulário dos Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) ou na lista do Medical Subject Headings (MeSH). Devem ser incluídos três descritores, separados entre si por ponto e vírgula. A primeira letra de cada palavra do descritor deve estar em caixa alta, exceto artigos e preposições.

“Descritores” em português; “Descriptors” em inglês; “Descriptores” em espanhol.

Deve-se dar um espaço (“pular uma linha” – de 1,5) entre os Descritores e o título da seção Introdução;

Introdução

Deve ser clara e objetiva, apresentando a relevância do estudo e a lacuna do conhecimento, com referências atualizadas (no máximo dos últimos cinco anos). Atentar para os guidelines específicos de cada método e suas exigências para a problematização. O objetivo deve ser descrito ao final da seção, idêntico ao descrito no resumo. As siglas deverão ser apresentadas por extenso, quando citadas pela primeira vez, acompanhadas da abreviatura.

Método

As subdivisões devem obedecer ao guideline de cada método, conforme descrito no tópico “Guias para apresentação do texto” (https://www.equator-network.org/)

A data da coleta dos dados deve estar expressa e limitada em ATÉ 3 ANOS ANTES da DATA DE SUBMISSÃO.

Resultados

Os resultados devem ser descritos de forma clara e concisa, sem incluir interpretações, comentários ou comparações. Não poderá repetir a descrição de tabelas e figuras.

Citações de dados empíricos, como de entrevistas, devem ser apresentadas em nova linha, em bloco próprio, distinto do texto normal, em itálico e sem aspas, com espaço simples e recuo de 2 cm da margem esquerda; É obrigatória a codificação de cada depoimento, entre parênteses, sem itálico ao final do depoimento. Entre um depoimento e outro, deve-se considerar dar um espaçamento simples.

Discussão

Deve se limitar aos resultados descritos no texto. Destacar aspectos originais do estudo. Apresentar concordâncias e divergências com outros estudos. Descrever as LIMITAÇÕES e IMPLICAÇÕES para o avanço do conhecimento científico para a área de saúde e enfermagem.

Conclusão

Deverá responder aos objetivos do estudo de forma clara e objetiva. Não apresentar as referências. Se limitar aos resultados do estudo. Apontar as contribuições do estudo.

Recursos não textuais

São considerados aqui todo tipo de representação visual não textual. São permitidas no máximo, seis (figuras e/ou tabelas). Todas deverão ser incorporadas ao longo do texto precedidas da indicação de sua numeração e não deverão ultrapassar as margens recomendadas para o arquivo (2,5cm em todos os lados).

Os recursos não textuais devem ser enviados também em um documento de word separado do manuscrito.

Fonte: Verdana, Tamanho 9, Espaçamento 1,5.

A autoria dos recursos não textuais deve vir abaixo destes e respeitar a seguinte formatação:

  • Autoria própria: Fonte: Elaborado pelo autor, (Ano de elaboração).
  • Autoria de terceiros: Fonte: (Autoria), (Ano de elaboração).
  • Adaptação de terceiros: Fonte: Adaptado de (Autor), (Ano de elaboração do trabalho adaptado).

Obs.: Caso a adaptação possua mais de um autor usar ponto-e-vírgula para separar cada um dos autores individualmente

As legendas e informações referentes ao recurso não textual devem constar logo após a sua inserção, anteriormente à fonte dos dados (autoria).

Tabelas

O título deve constar acima da tabela (separados por hífen).

O título deve ser claro e acima do conteúdo, descrevendo o que será apresentado, contendo informações sobre os participantes, as variáveis, o local (cidade, sigla do estado, país) e ano da coleta de dados. Não deve ser colocado ponto final após o título. Acrescentar o “n” após os participantes do estudo.

As tabelas devem ser elaboradas com a ferramenta de tabelas do Microsoft Word, abertas lateralmente e não devem conter linhas internas, com espaçamento simples entre as linhas. Não devem conter células vazias e cada coluna deve ser identificada. As linhas internas deverão ser inseridas somente abaixo e acima do cabeçalho e na última linha.

Cada tabela deve ter uma mencionada no texto (Ex.: Tabela 1) que antecede sua inserção. Quando cabível, usar o formato citação (nesse caso, usar a primeira letra em caixa alta). A palavra “Tabela” e o número correspondente devem estar em negrito (Ex.: Tabela 1 – Caracterização dos sujeitos quanto […]).

O cabeçalho, interno da tabela, deverá estar em negrito. 

Figuras

As figuras deverão ser mencionadas ao longo do texto do artigo e inseridas logo após serem mencionadas pela primeira vez.

Os quadros, desenhos, esquemas, fotografias, fluxogramas e gráficos são considerados figuras. Todos devem ser denominados apenas como “figura” no texto do manuscrito. Fotografias que permitam a identificação do sujeito, deverão ser submetidas juntamente com a autorização de direito de imagem.

Os títulos das figuras devem der descritos abaixo das mesmas. Em caso de haver nota de rodapé, o título virá abaixo. A palavra “Figura” e o número correspondente devem estar em negrito (Ex.: Figura 1 – Fluxograma […]).

Deverão possuir resolução mínima de 900 DPI (Dots Per Inch ou Pontos por Polegada, em português), sendo, sempre que possível, editáveis e ter tamanho máximo de 16×10 cm.

Os quadros deverão conter linhas internas e serem fechados nas laterais. Os gráficos e fotografias deverão estar legíveis e nítidos. Os desenhos, esquemas e fluxogramas deverão ser construídos com ferramentas adequadas, de preferência com a intervenção de um profissional de artes gráficas. As notas de rodapé das figuras deverão ser restritas ao mínimo necessário.

Citações

As citações de referências no corpo do manuscrito deverão ser enumeradas sucessivamente, em algarismos arábicos, sobrescritos e entre parênteses, após a citação e sucedido de ponto, não mencionando o nome dos autores, exceto em casos de referencial teórico e de método.

Quando forem sequenciais, indicar o primeiro e o último número, separados por hífen. Exemplo: (3-6); quando intercaladas, deverão ser separados por vírgula. Ex.: (2-4,6). Entre a citação numérica e a palavra que a antecede, não deve existir espaço.

Citações de referências “ipsis literes” deverão ser apresentadas entre aspas, sem itálico, na sequência do texto.

Referências

As referências deverão ser numeradas na ordem sequencial de aparecimento no corpo do texto, na norma Vancouver (https://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html), fonte Verdana 10, justificada, espaçamento entrelinhas simples e espaçamento simples entre as referências.

  • Artigos publicados em mais de um idioma devem ser referenciados em INGLÊS;
  • As referências, salvo artigos históricos, de revisão ou excepcionalmente autorizados, deverão ter até 5 anos de publicação;
  • O DOI do artigo e/ou o link de acesso devem ser inseridos ao final de todas as referências citadas no manuscrito. Dê preferência a inserção do DOI, caso o mesmo esteja ativo;
  • Os links das referências devem estar com datas de acesso atualizadas e devem estar publicamente ativos, de forma que possam ser averiguados;
  • Para artigos de revisão, ao final das referências resultantes do processo de revisão deve-se escrever o termo “[incluída na revisão]”;
  • Para artigos de revisão, as referências são ilimitadas;
  • Para artigos originais e demais modalidades deve-se obedecer ao limite de 20 referências.

Exemplo:

  1. Bulechek GM, Butcher HK, Dochterman JM. Classificação das Intervenções de Enfermagem- NIC. 6.ed. Rio de Janeiro: Elsevier; 2016.
  1. Dordetto P, Pinto G, Rosa T. Pacientes submetidos à cirurgia cardíaca: caracterização sociodemográfica, perfil clínico epidemiológico e complicações. Rev Fac Cienc Med [Internet]. 2016 [cited 2020 jan 29];18(3):144-9. Available from: https://revistas.pucsp.br/RFCMS/article/download/25868/pdf. doi: https://doi.org/10.5327/Z1984-4840201625868
  1. Magnago C, Pierantoni C, França T, Garcia A, Ney M, Matsumoto K. The influence of family health strategy on health indicators in the municipalities of Rio de Janeiro, Brazil. Online Braz J Nurs (Online) [internet]. 2011 May 3 [Cited 2013 Apr 5];10(1). Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/3211. doi: https://doi.org/10.5935/1676-4285.20113211

Exemplo de referência incluída na revisão:

  1. Lima D. Design of research: a contribution for authors. Online Braz J Nurs (Online) [internet]. 2011 Oct 17 [Cited 2013 Apr 24];10(2). Available from: http://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/3648. doi: https://doi.org/10.5935/1676-4285.20113648 [included in the review]

ATENÇÃO: Em caso de dúvidas envie um e-mail para objn.cme@id.uff.br

 

*atualizado em 14/07/2021. 

ANEXO I Declaração de Transferência de Direitos Autorais

ANEXO II Title Page

ANEXO III Carta de Apresentação ao Editor Chefe

ANEXO IV Declaração de Contribuição dos Autores no Manuscrito

ANEXO V Empresas credenciadas pela OBJN para revisão e tradução dos manuscritos

MANUAL DE NORMAS E INSTRUÇÕES

 

 

 

 

Translate »
Skip to content